Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina

Sarney: ele está em todas!


Nunca vi nada igual ao José Sarney, ele está em todas, além de ser o "padrinho" do senado brasileiro, ele também é um respeitável escritor. Tem cadeira em academias importantes:

Academia Brasileira de Letras
Eleito em 17 de julho de 1980, na sucessão de José Américo de Almeida na cadeira de número 38, é recebido em 6 de novembro de 1980 pelo acadêmico Josué Montello. Recebeu os acadêmicos Marcos Vinicios Vilaça e Affonso Arinos de Mello Franco. Dos atuais integrantes da Academia Brasileira de Letras, José Sarney é o membro mais antigo.

José Sarney é também, desde 1985, acadêmico correspondente da Academia das Ciências de Lisboa.

Sua obra:
A pesca do curral (ensaio), 1953
A canção inicial (poesia), 1954
Norte das águas (contos), 1969
Maribondos de fogo (poesia), 1978
O parlamento nacessário, 1982 (discursos, 2 volumes)
Falas de bem-querer, 1983 (discursos)
Dez contos escolhidos, 1985
Brejal dos Guajas e outras histórias, 1985
A palavra do presidente, 1985-1990 (discursos, 6 volumes)
Sexta-feira, Folha, 1994 (crônica)
O dono do mar (romance), 1995
Amapá, a Terra onde o Brasil começa, 1998 (história)
A onda liberal na hora da verdade, 1999 (crônica)
Saraminda (romance), 2000
Saudades mortas (poesia), 2002
Canto de página, 2002 (crônica)
Crônicas do Brasil contemporâneo, 2004, 2 volumes
Tempo de pacotilha, 2004
20 anos de democracia, 2005 (discursos, 2 volumes)
20 anos do Plano Cruzado, 2006 (discursos)
Semana sim, outra também, 2006 (crônica)
A duquesa vale uma missa (romance), 2007

Posts Relacionados por Marcador



2 comentários:

"Antonio" disse...

Olá Cristiano Bonfim
passei aqui e te dei uma ajuda faça o mesmo no meu devemos saber em quem votar.

Guilherme Freitas disse...

Sarney é uma pessoa muito gananciosa. Quer consquistar tudo. Agora estamos o vendo acuado no Senado devido a sua incontrolável cobiça. Abraços.

Postar um comentário